Empregado ou Empreendedor?

Um passarinho na gaiola nos faz questionar o que ele está fazendo ali, não é mesmo?

Afinal pássaros têm asas para viverem em LIBERDADE.

Essa analogia faz uma referência a ter um emprego ou ser empreendedor. O primeiro busca a segurança da “gaiola”o segundo, a liberdade em conquistar seu próprio alimento. E quando a “comida” na gaiola é tão boa que te deixa em dúvida: ficar onde estou ou criar meu negócio próprio?

Essa crise é muito comum. Uma incerteza que aflige a vida profissional em algum momento da carreira da grande maioria das pessoas.

Sugiro algumas reflexões para quem está em momento de decidir o seu destino para se tornar empreendedor:

Será que posso estar apenas trocando de tarefas e chefe? Sendo meu próprio chefe, o que devo esperar do meu crescimento profissional?

Na organização que trabalho tudo está pronto, como vou me sair tendo que criar processos do zero?

Se o que estou imaginando como carreira futura é ter um negócio, o que já sei sobre isso?

O que caracteriza um negócio é:

Recorrência

*Escalabilidade

Margem financeira

*A escalabilidade tem como objetivo o aumento do volume nas atividades de produção, mas sem a ampliação dos custos do negócio. Ou seja, um negócio com boa escalabilidade aumenta o faturamento sem precisar elevar proporcionalmente os custos, gerando assim um alto potencial de expansão https://meusucesso.com/artigos/empreendedorismo/escalabilidade-entenda-o-que-e-esse-conceito-1534/

É comum profissionais que fizeram essa transição na carreira estarem bem intencionados em empreender. O perigo é acabarem sendo empregados de si mesmo e não verdadeiramente de um negócio.

Cuidado para não acumular a frustração das altas expectativas.

Por exemplo, ser um consultor autônomo e ter um CNPJ não implica que  consiga receita com recorrência mas sim, que esse profissional venda consultorias. É uma prestação de serviços e que necessariamente demanda uma expertise técnica direta realizada pelo consultor.

O risco é ficar entre ser o negócio (expert técnico) e ter um negócio (líder e gestor) – é uma escolha em que é preciso autoconhecimento.

Se nesse exemplo, o profissional têm na equipe pessoas lideradas e geridas por ele, para atenderem clientes num modelo em que os serviços técnicos serão prestados por outros consultores contratados,  então ele passará a ter um negócio.

Se o negócio for ampliado em escala, tiver margem financeira sustentável, receita recorrente e muito sucesso, poderá até mesmo ser avaliado e vendido, o que caracteriza o perfil empreendedor: criar constantemente novos negócios de valor.

Ainda citando o exemplo acima, não há nada de errado em deixar um emprego CLT para ser um consultor autônomo ou um profissional liberal. A ideia é que alinhe as suas expectativas quanto à empreender e busque os conhecimentos necessários.

 

Decisões de carreira começam com essas três perguntas –  no livro O Design da sua vida – Burnett e Evans.

Quem sou eu?

No que acredito?

O que estou fazendo (vou fazer)?

 

Comece bem, conhecendo a si mesmo e as suas motivações.

Que você prospere em tudo.

Leia também: https://giselecipili.com.br/como-trabalha-um-coach-com-certificacao-do-icf-global/

Um abraço,

Gisele Cipili.

Receba nossas Atualizações

Cadastre-se para receber nossas atualizações…

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on pinterest

Não pare por aqui

Leia também

Empreendedorismo

Quem eu posso ser hoje?

  A terra parece ter saído do seu eixo. A sensação é que entrei numa montanha russa, em que as subidas e descidas serão inevitáveis.

Empreendedorismo

Sobre mudanças!

Olá, tudo bem?   Acredito fortemente que mudar é a atitude de romper com aquilo que não está funcionando. Mudar: para você é difícil, fácil

Fechar Menu

Inicie o Teste de Inteligência Emocional

Abrir chat
1
Fale comigo diretamente pelo Whatsapp!
Powered by